Primeiro Intendente (Prefeito) de Barreiras, Coronel Martiniano Ferreira Caparrosa

Nosso primeiro Intendente tomou posse do cargo em 26 de maio de 1891 e construiu, entre outras obras, o cemitério de São João Batista, de que Barreiras estava necessitando. Também iniciou a construção da Igreja Matriz de São João, seguindo a planta da igreja feita pelos Franciscanos, na Missão de Aricobé, em Angical, por volta de 1730. Infelizmente adoeceu e veio a falecer em 1893, deixando a Igreja com as paredes à altura de um metro e meio.

Antes de morrer, pediu para ser enterrado em frente à Igreja em construção, no que foi atendido. Em 1919 o Padre Luís Vieira veio para Barreiras como vigário e liderou a população para recomeçarem a obra da Igreja, que foi concluída e inaugurada em 1925.

Ao reiniciar os trabalhos, Padre Vieira pediu a D. Joana Caparrosa que retirasse o túmulo de seu esposo, feito à frente da igreja, sendo então trasladados os restos mortais e a pedra mármore para a igreja de Várzeas, atual distrito de Baianópolis, onde ficava a fazenda pertencente à família.

Igreja de Várzea, no Município de Baianópolis, onde está enterrado o primeiro prefeito de Barreiras, Cel. Martiniano Caparroza



Igreja de Várzea

A pedra ainda se encontra no mesmo local e fomos lá, fotografá-la, junto com a fachada da Igreja, que é muito mais antiga do que Barreiras. Eram os vigários de Várzeas que, na época da colonização do Brasil, emitiam os documentos de propriedade das fazendas requeridas pelos colonizadores. Tais documentos, lavrados nos “Livros Forais”, foram depois requisitados pelo governo, em Salvador, estando hoje no Arquivo Público Estadual daquela cidade.

Pedra Tumular do primeiro prefeito de Barreiras, Cel. Martiniano Caparroza, falecido em 1893, no distrito de Várzea, município de Baianópolis

Pedra Tumular do primeiro prefeito de Barreiras, Cel. Martiniano Caparroza, falecido em 1893

Comentários

  1. Ramon disse:

    gostei da matéria. Várzeas tem muita história interessante, pessoas que foram importantes e viveram lá, que tinham visão de futuro e contribuiram para o Oeste.

  2. marilda martiniano ferreira disse:

    Será que pertenço à mesma família? Sou de UrucÂnia MG. , mas os meus familiares paternos Fernando Martiniano Ferreira, filho de Joaquim Martiniano Ferreira, vulgo JOAQUIM RAIMUNDO, vieram de uma cidade também mineira, Amparo do Serra. De lá estabeleceram aqui em Urucânia, Jequeri , Ponte Nova… Será que somos do mesmo clã? Como posso ter certeza?

  3. ignez \pitta disse:

    Prezado Ramon
    Várzeas é muito mais antiga que Barreiras, foi elevada à condição de distrito na lei assinada em 06 de abril de 1891, pelo Governador José Gonçalves da Silva, em que o município de Barreiras foi criado, sendo, na mesma lei criadas as subdelegacias de Barreiras e Várzeas. Muito antes disso, eram os Padres de Várzeas que lavravam as doações de terras em nossa região, nos chamados livros forais, atualmente arquivados em Salvador.

  4. Elisangela B. Ribeiro disse:

    A senhora saberia me informar a origem do Cel. Martiniano? Meu avô paterno é filho da sua filha Minervina com o Dr. José Batista X. Ribeiro, que mudaram-se de Barreiras p Angical e de lá para Cotegipe, onde estabeleceram-se definitivamente.

    Abs,
    Elisangela

  5. ignez \pitta disse:

    Elisângela,
    Sei muito pouco acerca do Coronel Caparrosa: apenas o que a tradição oral preservou, que foi um homem muito focado em trabalhar e se esforçar em construir sua própria vida. Ele trabalhava para a família Almeida (fundadores de Angical) e, quando houve a abolição da escravatura pela Princesa Isabel, em l888, recebeu a oferta de comprar a eles uma grande fazenda em Várzeas, hoje município de Baianópolis. Quase todos os Almeida estavam vendendo suas propriedades nessa época, a fim de se mudar para o Rio de Janeiro. Caparrosa alegou que não tinha dinheiro, mas aoferta era para pagamento em prestações, o que ele cumpriu fielmente. Era um homem com grande liderança, pois foi escolhido para ser o porimeiro Prefeito (Intendente) de Barreiras. Faleceu em 1893, sem terminar o mandato de 4 anos.

  6. Carla Ferreira disse:

    Olá! Sou prima da Marilda Martiniano Ferreira, bisneta do Fernando Martiniano Ferreira e Amélia. Neta de Amariles Maritiniano. Minha família materna é de Urucânia.

  7. ignez \pitta disse:

    Carla
    Agradeço seu comentário. Infelizmente não temos como saber se você tem parentesco com Martiniano Ferreira Caparrosa. Ele não teve filhos biológicos, adotou uma filha, Minervina Caparrosa, mas os filhos dela foram registrados apenas com os sobrenomes do pai, o juiz José Btista Xavier Ribeiro.

  8. diemison ferreira disse:

    é muito bom saber que varzeas ,faz parte da história do oeste,
    nois de varzease estamos muito contente ,por nossa historia e tradição
    convidamos a todos a visitar varzeas,pois é um lindo lugar cheio de alegria e muita historia para contar!!!!

  9. Gilvane Febronio disse:

    Várzeas, localizada a 18 km de Baianópolis é um lugar gostoso de se viver, tem muita gente inteligente e o seu povo se destaca por ser muito hospitaleiro.

  10. Railda disse:

    Ignez, sou interessada na biografia do Dr. José Batista Xavier Ribeiro e gostaria de saber exatamente, a época em que exerceu a sua magistratura na região de Campo Largo, Angical e Cotegipe?

  11. Geronildo Rocha Souza / Baianopolis-BA disse:

    Lançamento de uma Escritura neste livro disso traz que me foi entregue pelo Senhor Tenente Martiniano Ferreira Caparosa, a qual segue-se com o teor seguinte: Eu, Firmiano Ferreira de Araújo declaro que de dentre alguns escravos que possuo livres de qualquer compromisso concedo a liberdade da escrava Luiza como se vê pelo presente documento, que a meu pedido passou e assinou o reverendíssimo Vigário Antonio da Silva Neto, sendo isto por minha livre e espontânea vontade, e sem constrangimento de pessoa alguma, exigindo apenas que a mesma escrava acompanhe minha filha Rozalina Ferreira de Araújo até a morte desta. Curral Velho, nove de Julho de mil e oitocentos e oitenta e quatro. Arrogo de Firmiano Ferreira de Araújo, Vigário Antonio da Silva Neto. Nada mais se continha nem outra mais alguma coisa declarava, só sim o que estava exarado essa dita escritura de onde para aqui passei do que me reporto e dou fé. Eu Felix da Rocha Medrado, Escrivão de Paz que a subscrevi e assinei em público e raso seguinte do que uso. Em testemunho de verdade.
    Ilustríssimo Senhor

    Felix da Rocha Medrado

    A presente Escritura foi passada em Notas no Cartorio do registro Civil com Funções de Notas do Distrito de Varzeas, Baianópolis-BA.

  12. vitoria disse:

    Oi sou desse local e adoro viver aqui

    meu colega HENRIQUE tambem ate a SABRINNA moram aqui tambem

  13. sabrina disse:

    oi eu sou a sabrynna moro em vazeas e muito legal aqui e é um luga muito bom de viver

  14. henrique disse:

    eu mim chamo Henrique. nao fique em duvida onde vc vai mora aqui e pequeno mais e bom

  15. Sou filha de: José Cecílio Ferreira e Umbelinda Puricissima Barbosa.
    Meu pai era de Governador Valadares,penso que minha avó também
    meu pai veio para o Rio conheceu minha mãe e com ela tiveram cinco filhos , já são falecidos.
    Nós não sabemos nnada de familia,fomos criados em colégio interno.

  16. Sou filha de Jose Cecilio Ferreira e neta de Jose Ceciilio Ferreiira e Umbelinda Puricissima Barbosa,ambos de Governador Valadares.
    Meuu pai veio parra o Rio conheceu minha mãe e ambos tiveram cinco filhos,morreram dois so somos três agora,temos uma irmã filha de meu pai que êle nos contava que ela chama se Maria Antônia não a conhecemos,espero que esteja viva,gostaria de saber algo desta famillia.
    precisamos nos conhecer